Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Prevenção das Dependências - Art of Counseling

Prevenção significa: Prevenir, Adiar e Reduzir os consumos de substâncias geradoras de abuso, dependência crónica, progressiva e fatal.

Prevenção das Dependências - Art of Counseling

Prevenção significa: Prevenir, Adiar e Reduzir os consumos de substâncias geradoras de abuso, dependência crónica, progressiva e fatal.

Dica Arte Bem Viver de 06/08/2012 (Reeditada)

unnamed (6).jpg

 

Motivação intrinseca e a motivação extrinseca

Olá,

Qual é o tipo de motivação que o move, desde que acorda até que vai para a cama, todos os dias? Você está satisfeito com os resultados obtidos? Como é que ativamos a motivação? Dependemos de fatores extrínsecos e fatores intrínsecos.

Nesta dica irei abordar um estudo efetuado por três investigadores - Dr. Mark Lepper, Dr. David Greene e o Dr. Robert Nisbet sobre a motivação. Estes investigadores observaram uma turma de alunos do pré-escolar, ao longo da varias semanas, e identificaram crianças que gostavam de desenhar. Depois os investigadores desenvolveram uma experiência para testar o efeito de recompensar a atividade pela qual aquelas crianças tinham preferência especial - desenhar. As crianças foram distribuídas por três grupos:

  • O primeiro grupo era da recompensa esperada. Mostraram a todas elas um certificado de bom aluno e perguntaram se queriam fazer desenhos para receber o premio.
  • O segundo grupo era da recompensa inesperada. Neste caso os investigadores limitaram-se a perguntar às crianças se queriam desenhar. Aos que aderiram à tarefa, os investigadores entregavam os certificados de bons alunos após terminarem os desenhos.
  • O terceiro grupo era o dos que não tinham qualquer recompensa. Os investigadores limitaram-se a perguntar às crianças se queriam desenhar, todavia, não fizeram referencia a qualquer recompensa/certificado de bom aluno.

Duas semanas depois, durante o tempo livre que dispunham entre as aulas, foram entregues marcadores e papel de desenho. As crianças que tinham feito parte do grupo da recompensa inesperada ou sem recompensa desenharam com prazer e utilizaram todo o tempo disponível, enquanto as crianças que esperavam ser recompensadas revelaram muito menos interesse a desenhar e passaram menos tempo a faze-lo. Segundo os investigadores, as recompensas extrínsecas, referentes ao primeiro grupo - «se fizeres isto recebes aquilo» revelaram um efeito negativo. Este tipo de recompensas extrínsecas exige que as pessoas prescindam de alguma autonomia. De acordo com os investigadores, também foram conduzidas experiencias semelhantes com adultos.

Voltando à questão acima formulada, você está satisfeito com os resultados obtidos? Considera que a sua motivação depende excessivamente da recompensa extrínseca? De bónus, de prémios. Ou a sua motivação intrínseca depende de causas, de um propósito no sentido da vida, baseado em causas/campanhas (por exemplo, estar ligado a causas de apoio a problemas sociais na sociedade) e valores morais universais/espirituais, sem dogmas ou divindades?

 

O ponto de partida para qualquer discussão sobre a motivação no emprego/empresa está relacionado está com o vencimento/retorno do investimento. As empresas e os empregados sabem isto. As empresas precisam de empregados e os empregados precisam das empresas; a motivação de ambos gira em torno do mesmo tema; recompensas extrínsecas, vulgo «ganhar a vida» e se o retorno do investimento/vencimento não corresponder às expectativas e/ou não for adequado a probabilidade da motivação cair a pique é enorme.

A recente crise que coincidiu com a queda dos bancos e dos bancários «donos disto tudo», da economia, do desemprego veio alertar para este fenómeno. Os mesmos mecanismos implementados para gerar mais motivação extrínseca, entre as pessoas, acabaram por ser a causa da tragédia. Creio que este fenómeno, da excessiva motivação extrínseca, é transversal na sociedade. Em muitas situações, provavelmente demasiadas, ficamos desiludidos e angustiados com atitudes e comportamentos que pensamos estar a motivar-nos quando na realidade estes mesmos mecanismos/hábitos acabam por trazer frustração e desilusão.

Quanto mais estivermos concentrados na motivação extrínseca, poderemos estar a comprometer a capacidade criativa, a independência, o talento e o desempenho. As recompensas extrínsecas (prémios, bónus) conseguem produzir um efeito perverso em nós; como é que posso receber muito fazendo pouco ou pior? Comprometemos o desempenho recorrendo a estratégias pouco dignas a fim de obter elevadas recompensas/prémios. Sem ter consciência, poderemos estar a comprometer negativamente a motivação, optando pelas sensações baseadas no prazer efémero. Erradamente, aprendemos que recompensar uma atividade, com prémios, permite conseguirmos mais atividade do mesmo tipo; na realidade, nem sempre funciona desta maneira. O prémio e a recompensa assumem um protagonismo excessivo em detrimento da criatividade, da mestria e do talento. Com esta atitude estaremos a contribuir para um prejuízo considerável na motivação intrínseca, a medio e a longo prazo.

  • Faça um serio investimento na motivação intrínseca: no mérito, no talento, no desempenho, no propósito e na qualidade do relacionamento com as outras pessoas. Importante, não estou a referir ao culto do ego.

Cumprimentos

Caso você esteja interessado/a em receber a Dica Arte Bem Viver, na caixa de correio eletrónico, é simples, basta enviar um email para joaoalexx@sapo.pt e escrever Dica Arte Bem Viver no assunto da mensagem. É grátis e todos os seus dados são confidenciais.