Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Prevenção das Dependências - Art of Counseling

Prevenção significa: Prevenir, Adiar e Reduzir os consumos de substâncias geradoras de abuso, dependência crónica, progressiva e fatal.

Prevenção das Dependências - Art of Counseling

Prevenção significa: Prevenir, Adiar e Reduzir os consumos de substâncias geradoras de abuso, dependência crónica, progressiva e fatal.

Condução Sob o Efeito do Alcool Faz Mais Vitimas


Condutor entregou-se à PSP com taxa de alcoolemia de 0,92

Taxista atropela quatro crianças no Porto e foge sem prestar auxílio às vítimas

15.03.2008 - 19h19 Lusa
Quatro crianças foram atropeladas esta tarde numa passadeira da Praça das Flores, freguesia do Bonfim, no Porto, por um taxista que fugiu do local. O condutor acabou por se entregar numa esquadra da PSP, apresentando uma taxa de alcoolemia de 0,92.Às 15h50, uma menina de sete, outra de oito e duas de 12 anos foram atropeladas por um taxista de 44 anos quando atravessavam a passadeira. As quatro crianças foram transferidas para o Hospital de São José, onde se encontram três com ferimentos leves e uma das mais velhas com ferimentos graves. "A rapariga de 12 anos deverá ficar internada no hospital", disse à Lusa o oficial de dia da PSP do Porto. Mais de uma hora após o acidente, o taxista apresentou-se na esquadra e foi constituído arguido por atropelamento com fuga e omissão de auxílio, revelou a PSP. Além destes crimes, o condutor apresentava ainda uma taxa de alcoolemia de 0,92, quando o máximo permitido é 0,5 gramas por litro de sangue. "Presumivelmente, se ficasse no local teria uma taxa muito superior", admitiu o oficial de dia.


Comentario: Uma vez sofri um acidente ligeiro causado por um condutor de uma viatura que embateu contra o meu carro que estava sob o efeito do alcool. Não hesitei, chamei as autoridades e denunciei aquela pessoa. Após ter chamado os policias senti um enorme sentimento de culpa por estar a denunciar alguem que aparentava estar naquele momento, aos meus olhos de denunciante, fragil e doente, debilitado e "perdido".

Passados, 17 anos deste incidente, se voltasse a acontecer-me uma situação identica faria a mesma coisa - chamaria as autoridades. No meu caso foi "chapa batida", acabei por ser eu proprio a arcar com os prejuizos, mas ainda penso no seguinte: Se nao tivesse denunciado o tipo alcoolizado, ele teria continuado a conduzir o seu carro, e o que poderia acontecer 100 metros à frente, por ex. numa passadeira?!